Estudo destaca que benefícios são decisivos durante troca de emprego – Empreenda

Por

De acordo com a pesquisa “Radar da Saúde financeira” realizada pela Onze, fintech especializada em saúde financeira e previdência privada corporativa, o pacote de benefícios oferecido por uma empresa é um dos principais critérios usados pela maioria dos profissionais para aceitar ou não uma oferta de emprego. Cerca de metade dos trabalhadores brasileiros considera importante a inclusão de um programa de gestão financeira no conjunto de serviços disponibilizados pelas companhias. É o que revela o material.

O levantamento buscou identificar a visão da área de Recursos Humanos e colaboradores sobre o impacto da saúde financeira como benefício corporativo. Para traçar esse panorama, a empresa ouviu 3.671 profissionais de RH e 3.485 trabalhadores em todo o Brasil. O estudo chegou à conclusão de que a satisfação de colaboradores que recebem benefício corporativo é maior frente a empresas que não oferecem. Um exemplo disso é a previdência privada: 81% dos trabalhadores de empresas com o benefício responderam que se sentem satisfeitos, 13% estão insatisfeitos e 6% neutros.

Ao serem questionados sobre a oferta de benefícios corporativos financeiros, 78% dos entrevistados responderam que se sentem inclinados a trocar de emprego por uma empresa que cuide da sua saúde financeira e 87% afirmaram que suas empresas não fizeram nenhum tipo de pesquisa de preferências de benefícios corporativos recentemente.

A pesquisa revelou que 48% dos trabalhadores demonstraram maior interesse por um programa completo de gestão financeira nas empresas, enquanto 28,3% preferem previdência privada e 20,17% priorizam a saúde financeira. O estudo constatou ainda que 90% dos RHs entrevistados consideram prioridade a inclusão dos benefícios financeiros no cuidado com o funcionário, mas mesmo assim apenas 9% dessas empresas pretendem incluí-los em 2024.

Enviar pelo WhatsApp compartilhe no WhatsApp

O levantamento também identificou que, quanto maior a empresa em número de colaboradores, maior é a sua oferta de benefícios financeiros e sua preocupação com o bem-estar financeiro dos talentos.

Os profissionais de recursos humanos entrevistados relatam que veem a saúde financeira como uma prioridade no cuidado com os colaboradores – independentemente do ramo de atuação da empresa. Enquanto 8% das empresas com até 500 funcionários oferecem benefícios financeiros, entre as empresas com até 10.000 pessoas o número chega a 26%.

Para Ranses Bonora, diretor comercial da Onze, a tomada de decisão das empresas em relação aos benefícios corporativos precisa levar em conta os benefícios financeiros mais oferecidos e desejados no mercado.

“Já é consenso entre os RHs que o bem-estar financeiro impacta os colaboradores em suas jornadas dentro e fora do ambiente de trabalho. Pacificar essa esfera de suas vidas, permitindo que tenham mais tranquilidade financeira e melhores perspectivas de futuro, é uma forma de estabelecer vínculos mais fortes entre empresa e trabalhador, reduzindo a rotatividade. Essa é uma estratégia que já deixou de ser teoria e teve sua eficiência comprovada por grandes empresas do país”, finaliza Ranses.

Setores que mais oferecem saúde financeira: a pesquisa aponta que cerca de 30% das empresas dos setores de TI e de comunicação e marketing oferecem gestão financeira aos seus colaboradores.

Setores que oferecem previdência privada: lideram o ranking as empresas do agro, com 39%; em seguida engenharia e indústria geral, com 29%. Logo após, estão as companhias de TI e telecomunicação, ambas com 26%.

📂 Valores